May the Fourth Be With You: Confusão, negócios e uma origem inusitada

Modo Noturno

Esse ano será pra lá de especial para Star Wars. Não somente veremos o lançamento do Episódio VIII – The Last Jedi – como ainda é o ano em que a franquia completa incríveis 40 anos. É incrível pensar que foi há quatro décadas que um filmezinho despretensioso, fruto de uma filmagem desastrosa e odiado pelo estúdio, chegou de fininho nas salas de cinema para se tornar o maior fenômeno da história da cultura pop.

Bom, para ser mais exato, o aniversário de 40 anos é em 25 de maio, uma data emblemática para a série, servindo de lançamento para muitos de seus filmes. Mas você não saberia disso se seguisse o fervor histérico de fãs e mídia hoje.

“May the Fourth Be With You”, o dia de Star Wars, é comemorado em 4 de maio pois… trocadilho. Ah, e não se esqueça do dia seguinte, o “Revenge of the Fifth”! Hahaha.

Quem me segue há alguns anos sabe o total desgosto que eu tenho pela data de hoje e como todo ano repito o mesmo ritual de repúdio. Mas antes é preciso entender a razão do May the Fourth existir, quando o dia 25 do mesmo mês é o verdadeiro aniversário da franquia.

Foi em 2008 quando os primeiros grupos no Facebook denominando o “Luke Skywalker Day” surgiram e começaram a popularizar o trocadilho, porém foi só em 2011 quando a primeira comemoração ao dia foi organizada num cinema underground de Toronto. Mas tudo mudou ao fim de 2012, quando a Disney oficializou a compra da Lucasfilm. No ano seguinte foi quando o “Star Wars Day” foi oficializado, com uma forte campanha na mídia e eventos especiais na Walt Disney World e Disneyland para marcar a data.

Ah, a magia da brand synergy.

Mas por que a Disney escolheu o 4 de maio e não o 25 de maio? Porque a última é uma data no mínimo… tumultuada. Seguindo a morte de Douglas Adams em 11 de maio de 2001, fãs marcaram para duas semanas depois o Dia da Toalha, em homenagem ao escritos e sua obra O Guia do Mochileiro das Galáxias. Desde então o Dia da Toalha se tornou uma tradição anual entre os admiradores do autor.

Não sendo o suficiente, o fato da data unir o Dia da Toalha e o aniversário de estreia de Star Wars ainda motivou a criação do Dia do Orgulho Nerd, que começou em 2006 na Espanha e desde então se espalhou pelo mundo.

Corporativamente, a Disney perderia celebrando a sua mais nova aquisição numa data onde teria que dividir promoções temáticas de livrarias e artigos do BuzzFeed com Douglas Adams e a ‘cultura nerd’ no geral, logo o May the Fourth fazia mais sentido. Ou seja, a data além de não possuir nenhum significado para a franquia Star Wars, ainda é o resultado de um movimento frio e calculado de um conglomerado de mídia para maximizar vendas e promoção de graça.

Mas foda-se, ninguém aqui se importa em ser peão de empresa multinacional, afinal no fim do dia o que importa é a celebração de algo que inspira tanto a imaginação das pessoas. E é por isso que eu defendo o uso do dia 25 de maio como o verdadeiro Star Wars Day. A série sempre foi sobre a passagem de gerações, tema que se reflete no mundo real. 40 anos depois, diversas gerações se encantaram com as aventuras de Luke, Han e Leia e não há nada mais simbólico do que um pai que esteve presente na estreia do primeiro filme celebrar esse fenômeno cultural ao lado do filho na mesma data, décadas depois.

Again, it’s like poetry… they rhyme.

O mais curioso, no entanto, é que o primeiro uso do trocadilho “May the Fourth Be With You” aconteceu em 4 de maio de 1979, o dia em que Margaret Thatcher tomou posse como a primeira-ministra da Grã-Bretanha. Na ocasião, em meio ainda à febre Star Wars, um grupo de integrantes do partido conservador publicou um anúncio no jornal The London Evening News, com os dizeres: “May the Fourth be With You, Maggie. Congratulations.”

Pensando melhor, vamos manter as celebrações hoje mesmo.

Complexo
Criador do Loly.